Caio Vianna Martins

Caio Vianna Martins foi o escoteiro Monitor da Patrulha Lobo, que na noite de 19 de dezembro de 1938, aos 15 anos de idade, traçaria seu destino semelhante aos grandes heróis da história.

            A Comissão Executiva do Grupo Escoteiro Afonso Arinos, de Belo Horizonte, organizou uma excursão de trem a São Paulo, formada por 25 membros entre eles Caio.

            A viagem se desenrolava normalmente até que às 2:05 da madrugada do dia 19 de dezembro entre as estações de Sítio e João Aires, aconteceu o terrível desastre, quando se chocaram o trem noturno que descia, com o trem cargueiro que subia. Muitos vagões descarrilaram, outros engavetaram e alguns se levantaram. Os escoteiros que resistiram ao impacto das composições reuniram-se em um ponto à direita da estrada, para confeccionar macas e abrigos nos vagões para ajudar os sobreviventes.

            Os primeiros socorros chegaram somente às sete horas da manhã (cinco horas após o acidente). Os passageiros feridos, inclusive alguns escoteiros, foram transportados para Barbacena.

            O monitor Caio recebeu forte pancada na região lombar, sofrendo esmagamento das víceras e hemorragia interna. Retirado do vagão pelos companheiros e recolhido ao vagão leito, Caio Martins parecia dar sinais de estar melhor. Pouco depois quando seria levado para Barbacena e notando que um enfermeiro se aproximava com a maca, ele olhou ao redor e viu que havia outros feridos mais necessitados. Encarando o enfermeiro disse: "Não. Há muitos feridos aí. Deixe-me que irei só. Um Escoteiro caminha com as próprias pernas".

            Acompanhado dos amigos seguiu andando para a cidade, o esforço que fez, porém, foi muito grande e ao chegar à Santa Casa veio a falecer às duas horas do dia 20.

            Caio Viana Martins é para nós um símbolo de honra, de lealdade aos ideais escoteiros e do cumprimento da Promessa Escoteira.

 

 

 

Monitor Leão

Informações Adicionais