Gralha Azul

 Ave típica da Mata Atlântica, habita desde o estado de São Paulo até o Rio Grande do Sul. É considerada a ave símbolo do estado do Paraná. Sua população encontra-se em situação preocupante quanto ao risco de extinção, devido à ameaça provocada pela destruição da Mata das Araucárias, um de seus hábitats prediletos.

Tem hábitos diurnos, extremamente inteligentes, perde para os papagaios e araras. Possui um sistema vocal bastante complexo, com formas variadas de comunicação, baseadas em combinações de cantos e gritos.

Seu tamanho é de Aproximadamente 40 centímetros de comprimento.  

A gralha-azul alimenta-se de insetos e sementes. Acredita-se que a ave seja responsável pela disseminação das sementes da araucária, já que ela enterra o pinhão para guardar alimento, propiciando o crescimento de novas árvores.

Na época da reprodução, os casais de gralha-azul constroem seus ninhos no alto das árvores, principalmente na coroa central da araucária, onde a fêmea põe 4 ovos em média.

Grande parte do corpo da gralha-azul apresenta penas de coloração azul reluzente. Na cabeça, no pescoço e no peito as penas são negras. As penas do alto da cabeça são arrepiadas e seus olhos são escuros. A coloração da plumagem do macho e da fêmea é semelhante.


 

Monitor Leão

 

 

 

 

Informações Adicionais